terça-feira, 21 de outubro de 2014

APRESENTAÇÃO DOS MISSIONÁRIOS DO PARANÁ EM QUEBO


Metódio, Odaril, Dom Pedro e Pedro no encontro com as autoridades de Quebo 
“Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria”. (Documento de Aparecida  n. 29)
Na sexta-feira dia 17 de outubro de 2014, aconteceu na cidade de Quebo, Diocese de Bafatá, na Guiné Bissau, a apresentação às lideranças civis, militares e religiosas, dos 3 missionários do Paraná, sul do Brasil, nas pessoas dos diáconos permanentes Pedro Lang e Metódio Retexin e do leigo Odaril José da Rosa. Dom Pedro Carlos Zilli assim se expressou: “Estou muito contente porque pela primeira vez na história, haverá uma comunidade católica com residência em Quebo e por serem missionários do meu Estado de adoção, o Paraná, isto é motivo de muita alegria e expressa a realização de um grande sonho”; Para o Sr. Fernando Nabaia, Secretário Administrativo do Ministério da Administração Territorial, do Setor de Quebo: “Estou muito alegre por este dia histórico para o povo de Quebo e região. A Missão Católica traz desenvolvimento para toda a comunidade, os missionários são bem vindos e terão todo apoio e proteção da parte político administrativa”.
Na frente da casa dos missionários
Também os representantes das religiões (muçulmanos, Evangélico, Tradicionais e Católicos) assim se expressaram: Sr. Aladje Aliu Djalo, líder Muçulmano e dono da casa onde os missionários vão morar, “A comunidade muçulmana está feliz com a presença dos missionários, assim como toda a comunidade de Quebo. Deus também está feliz com a presença deles e, sobretudo, porque em Quebo as religiões se abraçam na paz e na concórdia”; O Chefe da Tabanca (bairro) Ibraim A. Djalo, falou: “Há muito tempo esperávamos por esta Missão Católica devido a sua importância para a comunidade e todos estamos felizes com a chegada dos missionários”; Para o antigo dono do terreno onde será construída a Missão Católica, Sr. Bocar Baldê, “é uma alegria receber os missionários, a presença de missionários em cidades próximas (por exemplo, Buba) proporcionou benefícios que agora a comunidade de Quebo irá receber através da Missão Católica”; O brasileiro Sr. Frederico Schaffer da Igreja Batista disse que “a presença dos missionários católicos traz grande alegria, por ele ser brasileiro e sentir falta da presença cristã na comunidade, estou aqui em Quebo há vinte anos, atuando como professor e minha esposa Raquel trabalha como enfermeira, num pequeno posto de atendimento no centro da Cidade”. Outras representações católicas da comunidade também expressaram sua alegria em acolher este grupo de missionários. Finalmente, Dom Pedro Zilli, pediu que os missionários também falassem de sua expectativa e o que estavam sentindo no momento; O Diácono Pedro Avelino Lang, falou em nome dos missionários: “fico emocionado pelo carinho e por esta calorosa acolhida que nós missionários recebemos da Comunidade de Quebo, agradeço a todos em nome da Igreja do Paraná que nos envia”.
Pe.Domingos da Fonseca, diác.Pedro, Dom Pedro, diác.Metódio, Odaril, Pe.Admir e Pe.Clemente
No domingo dia 19 de outubro às 10 horas, Dom Pedro Zilli presidiu a Missa de apresentação dos missionários brasileiros à Comunidade Católica de Quebo, com transmissão da Radio Sol Mansi. Participaram da Missa os padres Pe. Clemente kiok Gomis, ex pároco de Buba, e Pe. Domingos da Fonseca, atual pároco e vigário geral da Diocese, Pe. Admir Cristiano Barreiro, Ir. Maria do Céu, Ir. Genalda e a comunidade de Quebo. Dom Pedro Zilli, enumerou os vários motivos de comemoração nesta data: Dia Mundial das Missões, Encerramento do Sínodo da Família em Roma, Beatificação do Papa Paulo VI, Apresentação do Plano Diocesano de Bafatá para os próximos três anos e o lançamento da Pastoral do Dízimo na Igreja da Guiné Bissau. Dom Pedro disse que a presença da Missão Católica em Quebo “é um grande acontecimento e concretiza um grande sonho, por isso, não escolheu a Catedral de Bafatá ou outra grande comunidade para celebrar todos estes eventos do dia de hoje”. Diz que escolheu Quebo, porque a comunidade esperava há muito tempo por esta presença missionária, morando na Cidade. Disse ainda que os missionários Pedro, Metódio e Odaril representam 18 dioceses do Paraná. Agradeceu a Dom Mauro Aparecido dos Santos, presidente da CNBB Sul 2 e Dom Sérgio Arthur Braschi, bispo referencial da missão no Paraná e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial no Brasil. Ao falar do Dia Mundial das Missões, lembrou que a Guiné Bissau já conta com alguns vários missionários Ad Gentes, trabalhando em outras terras.
Que “Maria a grande missionária, continuadora da missão de seu Filho e formadora de missionários” nos ajude nessa missão (Documento Aparecida 269).

Texto de Odaril José da Rosa (Coord. do Comissão Missionaria Regional Sul 2, Paraná)
Reunião com os missionários de Buba e de Quebo

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

SÃO FRANCISCO E SANTA CLARA ACOLHEM ELENA ROSSETTO




Na quinta-feira, dia 9 de outubro, à tarde, Dom Pedro Zilli acompanhado por Paolo Rezzele, Cesare Campagnola, Pe. Sergio  Marcazzani, amigos do Veneto que seguem, há anos, a Empresa São Francisco e Santa Clara, Sul da Guine-Bissau e da Diocese de Bafatá,  que produz, transforma e comercializa castanha de caju, apresentaram aos seus responsáveis e trabalhadores a nova voluntaria Elena Rossetto da Diocese de Vicenza. Elena, uma  jovem profissional, que ama a Guiné-Bissau  e sua gente, acompanhará as atividades da iniciativa nascida do coração do inesquecível Vittorio Bicego, nos anos 80, para dar um futuro aos jovens guineenses na valorização da agricultura.

Elena, Cesare, D.Pedro, Paolo e Pe.Sergio
Na  sua apresentação foi sublinhado que “Elena chega como membro da família e que dará uma mão qualificada para o desenvolvimento do projeto”. Seu trabalho será de acompanhar os trabalhadores na impostação de uma administração bem organizada que vise a autonomia tanto na econômica como na gestão.
O acolhimento por parte dos responsáveis e dos trabalhadores foi unanime e rica de esperança para o futuro. Salientaram que,  “nós por primeiros,  sentimos o dever de realizar passos decisivos rumo ao completamento do sonho de Vittorio”

Local da transformação do caju
A Empresa agrícola São Francisco e Santa Clara conta atualmente com 150 trabalhadores sazonais para a colheita, 18 trabalhadores fixos para os trabalhos agrícolas, 70 para a transformação e várias dezenas de “contratados” para a limpeza das 7 áreas nas quais são plantados cajus.
Nascida em 1985, com a concessão do terreno por parte do Estado, a Empresa desenvolveu-se, pouco a pouco, com pessoas que, desde então, cresceram no seu interno, tornando-se os trabalhadores atuais.  Consta de uma fabrica para a transformação de caju que é exportado anualmente para a Itália.


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

BAMBADINCA FAZ FORMAÇAO DE CATEQUISTAS, RECEBE PADRE E SEMINARISTA



D.Pedro, seminarista Inácio, Pe.Clemente, Pe.Avito e catequistas
Sob a orientação do Pe. Avito José Araujo, pároco, e Irmã Margarida Bonilla, coordenadora da catequese, recém retornada do México,  nos dias 04 e 05 de outubro, sábado e domingo, a Paroquia Imaculado Coração de Maria de Bambadinca realizou um curso de formação para catequistas, auxiliares catequistas, animadores paroquiais, perfazendo um total de 41 participantes. O objetivo principal da referida formação era capacitar os catequistas de materiais e técnicas na transmissão da Palavra de Deus. Temas importantes foram tratados:  critérios para a seleção dos candidatos ao ministério da catequese,  identidade dos catequista, lição de catequese.  Todo o sábado foi ocupado com a reflexão destas temáticas e seu aprofundamento. No domingo foi apresentado o Diretório catequético da Iniciação Cristã, tendo suscitado muitas intervenções para melhor compreensão do tema. Às 10 horas, Dom Pedro Zilli presidiu à celebração da Santa Missa, durante a qual fez a apresentação do Pe.Clemente K. Gomis, anteriormente em Buba, para Vigário Paroquial. Apresentou igualmente, o seminarista Inácio Dju para o estagio pré-diaconal e diaconal e deu boas vindas à Irmã Margarida que retornou do México depois de um serviço à sua Congregação naquele País. 

D.Pedro, seminarista Inacio, Pe.Clemente, Pe.Avito e Ir.Margarida

FESTA DE SÃO FRANCISCO EM SÃO FRANCISCO DA FLORESTA




No dia 03 de outubro, sexta-feira, Pe.Lucio Brentegani, acompanhado pela Elena Rossetto, esteve em São Francisco e Santa Clara, Sul da Diocese de Bafatá, para a celebração da Festa  de São Francisco de Assis.  Na celebração da Santa Missa à tarde, participaram as Irmãs de Bedanda e um grupo de jovens, também de Bedanda, que animou os cantos. Na homilia, Pe. Lucio ajudou os participantes a recordarem os nomes de franciscanos de ontem e de hoje na Guiné-Bissau. 


Nas várias intervenções, os nomes Dom Settimio Arturo Ferrazzetta, falecido em 1999 e do leigo Vittorio Bicego que seguia a espiritualidade franciscana, falecido em 1998, foram sempre lembrados. Depois da missa, as irmãs fizeram um tipo de concurso com perguntas sobre São Francisco de Assis, sua historia e os principais temas franciscanos. 


Diego Mamassamba, responsável da estrutura, contou a vida de Vittorio Bicego, sublinhando que, como São Francisco, ele deixou tudo, vindo da Itália, para ajudar os irmãos guineenses. Ressaltou que, para eles de São Francisco da Floresta e Santa Clara, “Vittorio não era um branco qualquer, era um pai”. São Francisco da Floresta e Santa Clara são dois terrenos da Diocese de Bafatá, contendo uma estrutura, apoiada pelos amigos da Itália, para a plantação e transformação de caju. Vittorio Bicego foi seu fundador. Elena veio da Itália poucos dar uma mão ao pessoal da estrutura na melhoria organizativa das atividades.